Homens: por que prevenir e se cuidar deve ser prioridade?

Por estarem mais expostos a bebidas, tabagismo, violência e serviços mais pesados, o homem acaba por ter a expectativa da vida mais baixa que a das mulheres. Ainda, eles estão mais suscetíveis a enfermidades graves por conta dessa exposição, e morrem mais cedo pela falta de assistência primária – na qual a verba escassa (dificultando a realização de exames) e as barreiras socioculturais agravam a prevenção e o tratamento.

O PNAISH (Plano Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem) foi uma iniciativa criada em 2008 para abrir os olhos sobre a situação da saúde e bem-estar masculinos, estimular a prevenção e alavancar os investimentos para as diversas etapas da assistência médica. Entre os diversos pontos explorados pelo PNAISH, fala-se muito sobre a dificuldade dos homens em procurarem ajuda médica aos primeiros sinais de doença.

A imagem do “homem invulnerável”, que se soma a estereótipos de gênero ligados ao “ser masculino” e seus valores, se faz um obstáculo desde à medicina preventiva. Muitos optam por não procurar assistência, ainda que estes tais valores estejam sendo retrabalhados com o passar do tempo. No que tange, principalmente, a pontos mais íntimos como saúde reprodutiva e exames que possam trazer à tona uma sensibilidade em torno de um muro comportamental duramente erguido.

Ainda que mais homens estejam se preocupando em cuidar da saúde e acessar programas de prevenção de doenças, outros fatores como idade – quanto mais velho, mais difícil é para se desvincular dos receios e estereótipos – e classe social dificultam o pleno cuidado. Principalmente nas áreas rurais, não há ainda uma assistência integral à saúde masculina, seja em termos de iniciativa da área médica, seja pelo afastamento da informação, que costuma ser centralizada primeiramente nos polos mais urbanizados.

Enquanto permanecemos na geração “de transição” – ou seja, estamos acompanhando essa ruptura de valores aos poucos –, nossos pais e figuras masculinas em idade mais avançada ainda estão suscetíveis a rejeitar a medicina preventiva. Por isso, mesmo com a saída do mês de julho, mês dos Pais e do Incentivo à Paternidade, é importante dialogar além das campanhas.

O exame de toque retal, uma das etapas do exame de próstata, é um dos exames mais importantes na saúde preventiva do homem, responsável por detectar enfermidades moderadas a graves na região do ânus, e a sua realização em tempo correto, antes de suspeitas, é essencial para prevenir o câncer de próstata. Porém, por se tratar de uma região sensível e de conflito com os estereótipos, muitos optam por não o fazer.

Ainda, a colonoscopia ajuda a prevenir o câncer de intestino grosso e de reto, condição que acomete principalmente homens com mais de 50 anos.

Ambos os exames podem ser debatidos de forma que o homem se sinta mais seguro, como falar com outros que já fizeram ou passaram pela situação do medo ou ainda encontrar um profissional médico que os ajude a trabalhar essas inseguranças. Homens também possuem vulnerabilidade, também ficam doentes, e precisam de atenção e informação desde a idade escolar sobre sua saúde e seus direitos. E lógico, essencial também ficar de olho na alimentação e nas atividades físicas!

Na Medical View, temos profissionais humanizados na área de Proctologia preparados para desmitificar, cuidar e te deixar confortável com a sua saúde. E melhor: cabe no seu bolso. Agende já a sua consulta!

TAGs

Endereço

CAMPO GRANDE

Rua Aricuri, 1614 - Campo Grande
(21)2412-4565

BELFORD ROXO

Av. Joaquim da Costa Lima, 3331

VILA DA PENHA

Av. Vicente de Carvalho, 1159
Dentro do Hospital Semiu