Saúde mental no trabalho: da prevenção ao tratamento

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma grande parte do nosso tempo é gasta no trabalho. Dentro dos afazeres de uma vida adulta corrida, como conciliar estudos, uma boa alimentação e sono regulado, o trabalho segue sendo a prioridade de muitos para uma vida estável.

Porém, a estabilidade financeira de um emprego não garante, por si só, estabilidade emocional e psicológica. Em tempos de um mercado de trabalho mais competitivo e com maior demanda, questões como a pressão pela produtividade, o receio do desemprego, a falta de comunicação entre empregador e o preconceito com o tema podem acarretar ou piorar uma condição neuroatípica, como a depressão ou a ansiedade, que afetam mais de 300 milhões de pessoas ao redor do mundo e são a causa de um percentual alarmante de absenteísmo no trabalho.

Mesmo que o problema tenha origens em outros âmbitos que não o profissional, é imprescindível que haja um diálogo empático e sério entre o gestor e os funcionários afetados, para que eles tenham a quem recorrer e possam vislumbrar caminhos para tratar. Uma condição mal acompanhada, ainda que externa, causa danos severos a uma pessoa enquanto profissional e a quem se conecta com o seu serviço.

Para empregados que já sofrem de alguma condição, ter conhecimento dos seus direitos e das ferramentas de apoio, além da ajuda confidencial de alguém da gestão, são pontos decisivos no processo de melhora.

As empresas também precisam se responsabilizar pela saúde mental dos seus funcionários. Para evitar que novos casos surjam dentro do ambiente, ou até mesmo cuidar dos já existentes, o empregador/gestor pode:

– Propor palestras e rodas relacionadas ao tema;

– Diminuir os riscos de acidentes laborais;

– Quebrar dinâmicas negativas no ambiente;

– Flexibilizar jornadas de trabalho desgastantes;

– Oferecer apoio confidencial separadamente aos colaboradores.

É importante, também, que o empregador esteja buscando se antenar sobre o assunto. Os transtornos mentais afetam não somente a própria pessoa que sofre da condição, mas também são altamente custosos para ambos os lados, mais até do que o cuidado adequado. Ainda, o empregado que estiver sofrendo com pressão excessiva, traumas de acidentes, esforço não reconhecido e jornada inflexível precisa ter a liberdade de expor sua situação, para que tenha uma resposta especial ao seu caso.

Mesmo sendo tabu, não há vergonha em se falar de saúde mental, muito menos em buscar tratamento ou promover acesso à informação correta sobre o assunto. Por isso, além da comunicação e da compreensão, é indispensável procurar um profissional da área adequado. Um funcionário saudável e bem acompanhado é benéfico a si mesmo e ao grupo de trabalho como um todo.

Aqui na Medical View, você encontra profissionais da saúde mental com preços acessíveis, agendamento fácil e tratamento de qualidade. Agende sua consulta com um de nossos psicólogos e melhore seu bem-estar emocional!